Com a atual crise sanitária que estamos enfrentando, a pandemia da COVID-19 modificou muitas áreas e o Food Service foi fortemente afetado, precisando adequar-se rapidamente, conforme o PROGRAMA PARA RETOMADA DOS RESTAURANTES COM SERVIÇOS DE BUFFET E QUILO, elaborado pelas empresas FSone Business Intelligence, EGG (Escola de Gestão em Negócios da Gastronomia), Prazeres da Mesa e Abrasel SP.

Como somente estabelecimentos essenciais estão atuando na maioria dos municípios, restaurantes comerciais precisaram reestruturar-se de imediato e o delivery tem tido o seu destaque no âmbito do Food Service.

Os sanitaristas e técnicos da área de Segurança Alimentar, alertam para alguns cuidados que o serviço de delivery deverá dispor, tais como:

  • Manipuladores: Estar em dia com os treinamentos (reciclagem), conforme orienta a Resolução – RDC nº 216/2004, da equipe (manipuladores e entregadores). Manter a desinfecção constante das mãos com água, sabonete líquido e um agente anti-séptico como o álcool gel 70%, segundo a CVS 05/2013 – SP e da cozinha em geral (pias, pisos, bancadas, teto), utilizando 50mL de água sanitária que contenha 2,5% de hipoclorito de sódio em sua composição, diluída em 1 litro de água, segundo a Cartilha “Higienização Faça certo” – Governo de contagem-MG, Secretaria de saúde de Prefeitura de Contagem, 2020.

 

  • Para desinfecção dos alimentos: Utilizar 1 colher de sopa de hipoclorito de sódio para cada litro de água, conforme orienta a ABICLOR (Associação Brasileira da Indústria de Álcalis, Cloro e Derivados).

 

  • Utilização de EPI (Equipamento de Proteção Individual) como máscaras, luvas e aventais – Nova Técnica da ANVISA (23,2020_Atualiza a NT 15-2020 RDC 216/2004).

 

  • Atentar-se em quanto tempo o alimento fica exposto nas bancadas da cozinha. O tempo não pode ultrapassar de 30 minutos e a temperatura da cozinha não pode ultrapassar 26,7°C, pois poderá comprometer a qualidade higiênico-sanitária do alimento preparado – Legislação Municipal – Portaria 2619/11 Boas Práticas de Manipulação.

 

  • Rápido preparo nos pedidos e entrega – Entregar o alimento quente é de extrema importância, não somente para evitar o contágio do COVID-19, mas também como outros vírus. Todo e qualquer microorganismo se prolifera entre 5°C a 70°C, de acordo com a RDC 216 – ANVISA – Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação. O transporte precisa ser célere e adequado.

 

  • Cuidados na entrega: Entregadores estarem munidos de álcool em gel 70% e realizar a higienização constante das mãos constantemente. Dicas de segurança dos alimentos para delivery em meio ao Covid-19 – SEBRAE (Serviço Apoio As Micros Empresas);

 

  • Realizar a limpeza da bag e da máquina de cartão (inserir plástico filme e realizar a constante troca). Dicas de segurança dos alimentos para delivery em meio ao Covid-19 – SEBRAE (Serviço Apoio As Micros Empresas);

 

  • Consumidor final – Realizar a desinfecção das embalagens ao receberem suas entregas. Dicas de segurança dos alimentos para delivery em meio ao Covid-19 – SEBRAE (Serviço Apoio As Micros Empresas);

 

  • Entregador e cliente – agilidade na entrega e manter a distância de pelo menos 1,5m, que é o recomendado pela OMS (Organização Mundial da Saúde).

Esses são alguns dos cuidados que devemos ter com nossos clientes e funcionários de cozinhas delivery. Afinal, garantir a não propagação do vírus, é uma obrigação de todos.

A FSone também atua no treinamento a distância para a melhoria da atuação das Boas Práticas de Fabricação, dentre outros serviços operacionais:

Diagnóstico das Condições Físicas e Operacionais: Uma Nutricionista identifica in loco ou remotamente as conformidades e as não conformidades Físicas e Operacionais existentes em uma cozinha em funcionamento, diagnosticando e apresentando as soluções em forma de relatório, assessorando o cliente em todos os possíveis ajustes sanitários adequados, conforme as normas existentes.